Atendimento (92) 3622-0034

SEGUNDA A SEXTA-FEIRA DAS 14:00 ÀS 18:00

Email para contato

[email protected]

DeMolay – atuação e compromisso com os princípios maçônicos

19/04/2021

As entidades paramaçônicas possuem papel especial no desempenho de atividades de filantropia capitaneadas pela Grande Loja Maçônica do Amazonas (GLOMAM). Uma, em especial, tem alcançado destaque e relevância pela grandiosidade de suas ações, reflexo do comprometimento e seriedade com que os membros têm tratado a ordem DeMolay.

Fundada com o objetivo de preparar o jovem para princípios que apontam para a boa conduta do homem em sociedade, a Ordem DeMolay é referência quando se trata na realização de atos de solidariedade, fraternidade e amor ao próximo, princípios latentes entre os participantes da Ordem.

Para trazer maiores esclarecimentos sobre o tema, o Informativo GLOMAM entrevista o Ir∴ Rodrigo Motta, que falará um pouco sobre a rotina DeMolay no Amazonas.

 

GLOMAM: Quais são os princípios de um DeMolay e qual o critério para entrar na Ordem?

R: Baseada em sete virtudes cardeais, sendo elas: Amor Filia; Reverência pelas coisas sagradas; Cortesia; Companheirismo; Fidelidade; Pureza; Patriotismo, a Ordem DeMolay tem por princípio o aprimoramento dos jovens para suas vidas.

A Ordem DeMolay é uma instituição para jovens do sexo masculino de 12 a 21 anos de idade. Para ingressar na ordem, o Jovem que se interessar precisa simplesmente demonstrar interesse e não é necessário parentesco Maçônico.

 

GLOMAM: Existe uma “carreira” dentro dos capítulos? Quais as expectativas que um jovem tem ao ingressar na Ordem?

R: No Capítulo, local onde acontecem as reuniões, os jovens ocupam cargos que são definidos entre eles mas, como em toda organização, existem três membros que são eleitos por eles para administrar os Capítulos, que são: Mestre Conselheiro (MC), 1º Conselheiro (1C) e 2º Conselheiro (2C). Esses Administradores são os responsáveis por criar os calendários de ações filantrópicas, arrecadação de fundos, reuniões administrativas e demais atividades.

Um jovem quando entra na ordem DeMolay chega até ela por motivos variados, por exemplo: por conta do que pesquisou na Internet; um amigo próximo de conduta exemplar que o inspirou; por sua mãe ou pai que ficou sabendo e indicou etc.. Mas, todos que chegam têm a expectativa de se tornarem pessoas melhores. Existe um pensamento que diz “Para ser útil à sociedade não é preciso ser um DeMolay, mas para ser um DeMolay é preciso ser útil à sociedade”. Muitos de nossos jovens chegam com a vontade de se dedicar a algo que o faça sentir bem e ajudar o próximo. É algo que pulsa no coração desses jovens. Através de ações como essas que, na sua maioria, envolvem a família também, eles aprendem valores que vão além de ajudar quem precisa e esses valores ficam impressos em suas almas. Muitos deles, se não a maioria, perdem a timidez, aprendem a lidar com problemas, entendem o verdadeiro valor de amar Pai e Mãe, desenvolvem oratória etc.

GLOMAM: Como ocorre a formação pessoal do DeMolay, o que é realizado como forma de aperfeiçoamento pessoal e humano?

R: Como dito há pouco, as atividades Capitulares remetem a desafios que eles vão, de alguma forma, encontrar em suas vidas, por exemplo: o Mestre Conselheiro, o 1C e o 2C aprendem a administrar pessoas e organizar atividades até de arrecadação de fundos; o Tesoureiro aprende a organizar as finanças do Capítulo, o Escrivão precisa organizar as atas de tudo que ocorre em suas reuniões etc. Através dessas atividades são preparados para desafios que, mais cedo ou mais tarde, terão de enfrentar em suas vidas. Aprender tudo isso e muito mais dentro da Ordem tem um valor muito maior. Costumo dizer que a OD é uma lente de aumento na vida desses jovens. Tudo que ele aprende aqui, provavelmente, ele aprenderia em algum momento de sua vida e, talvez, com algum acompanhamento. Porém, na OD ele tem acompanhamento de Maçons, que são os Conselhos Consultivos, com formações variadas que os ensinam através do bem, com a cultura da tentativa e erro, mas sem a culpa porque errou, até porque errar faz parte do processo e errar em família o deixa mais seguro a tentar sem medo e aprender com mais facilidade.

 

GLOMAM: As atividades de filantropia são pontos altos das atividades DeMolay, é onde vemos serem colocados em práticas os ensinamentos que os jovens aprendem liturgicamente. Como são organizados esses eventos? Existe algum direcionamento para fazê-los acontecer?

R: A filantropia sem dúvida é uma atividade que tem muita atenção e dedicação por parte deles e os Conselhos Consultivos ou Tios Maçons, como são chamados. Essa atividades variam entre distribuição de alimentos; Roupas; Brinquedos; Kit de higiene etc.. São organizadas por eles e assistidas pelos Tios Maçons e as Mães dos Clubes de Mães e Amigos da Ordem DeMolay. Porém, por se tratar de um processo de aprendizagem, muitas vezes os Tios e Mães tomam a frente esse processo para ensiná-los a gerir e organizar, não apenas a ação filantrópica, mas também pessoas.

 

GLOMAM: Recentemente em Manaus, foram realizadas ações em referência ao “Dia D”, conte um pouco sobre o significado desta data e o que foi realizado em alusão à ação no Amazonas.

R: O Dia D acontece no dia 18 de março, esse dia foi homologado pelo Governo Federal através da Lei 12.208 de 19 de janeiro de 2.010. Essa data foi em homenagem ao nobre francês Jacques DeMolay, último Grão-Mestre da Ordem dos Templários, a quem nossa Organização homenageia com seu nome. No dia 18 de março, ele foi morto queimado vivo. Seus inquisidores foram Rei Felipe IV (O belo) e Papa Clemente V. Ele foi condenado por não aceitar as falsas acusações de heresia, por não revelar a localização das riquezas da Ordem, pois entendia que demasiada riqueza poderia gerar mais guerras entre os homens e, principalmente, por não revelar a localização de seus companheiros. Então, todo dia 18 de março é feito um movimento nacional, orquestrado pelo Gabinete Nacional e o Supremo Conselho, para realizações das mais variadas filantropias. Infelizmente, com as medidas restritivas nem todos conseguiram realizar suas atividades na proporção que, geralmente, faziam, mas de alguma forma colaboraram com a sociedade. No Amazonas, todos os Capítulos se empenharam, sozinhos ou em conjunto, para participar. Entre marmitas, kits de lanche e de higiene, e cestas básicas, mais de 1.000 pessoas foram impactadas em várias zonas da cidade.

GLOMAM: Como o jovem interessado em ser um DeMolay pode se informar melhor sobre a Ordem?

R: Hoje, ele pode acessar o site www.demolayam.com.br , conhecer um pouco mais de nossa história e conhecer nossas organizações. Através do site, ele pode solicitar contato que posteriormente será respondido.

 


Emitido em 15/05/2021 22:27